"PoLiTiCaMeNTe iNCoRReTa!!"

sábado, 19 de dezembro de 2009

PRoMeTo Não PRoMeTeR

Well..
O fim de ano chegou. Rapidão. Cada ano mais rápido. Arghh!!! Frase típica de quem está sentindo na pele [literalmente] a velhice chegar. Como disse minha tia Júlia que completou 60 nesses dias de festa, ela acorda se sentindo com 30 anos, mas ao tentar se levantar, cai na real, tem 60tão mesmo  e não consegue esquecer! Enfim, eu tenho 30, as vezes me sinto bem mais velha e outras bem mais jovem. Então, estou no ponto de equilíbrio. Ou seja, o desequilíbrio total. Que caos maravilhoso! Mas o que quero mesmo dizer, é que não vou fazer promessas de final de ano, ou começo dele, sei lá. Principalmente aquela promessa miserável do regime. Não farei. Nem a promessa e nem o regime. Também não vou prometer ser uma pessoa melhor, nem vou prometer ler a bíblia toda em 2010, também não vou prometer viajar, cuidar mais de mim, passar no concurso público e mais tempo com a família, abrir meu próprio negócio, e todos esses blá blá blás que a gente promete e não cumpre. O que eu quero é ser feliz e se alguma dessas coisas constar na pauta da minha felicidade, será feita e com muito prazer. Não quero nada me oprimindo. Já bastam as minhas calças jeans apertando minhas banhas e as cintas por debaixo dos vestidos!

Feliz Natal e um ano novo genial pra todo mundo.
O mais importante de todas as coisas, é amar!!!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Vergonha dos "eVaNGéLiCo$$$"


Bom gente, postei esse texto no meu outro blog, mas achei oportuno postá-lo aqui, para uma maior visibilidade e visto que é pontual no cenário nacional. Leiam e comentem. obrigada.


Vergonha de ser eVaNGéLiCo


O cenário político aqui em Brasília é caótico. Vergonhoso. Medonho.  E para completar, grande parte dos envolvidos no chamado mensalão de Brasília é da bancada evangélica. Me emputece, me envergonha, me emudece ver as cenas que o Brasil inteiro viu na televisão, em horário nobre. O tal do Durval, o Leonardo Prudente, que de prudente só tem o nome, e o Brunelli. Vale lembrar que o Brunelli é filho do [...]esqueci a patente desse senhor, pastor já deixou de ser há muito tempo, Doriel de Oliveira, aquele que quando eu era criança, vendia lotes no céu. Que vergonha!  O que leva um homem a pedir a Deus que abençoe o dinheiro vindo da corrupção?


É deprimente a cena dos três abraçados, orando, pedindo a Deus para abençoar aquela operação infernal. É muita falta de amor a Deus. O poder de Deus não é esse poder que tais homens desejam com ardor. Crente algum deveria se sentir honrado diante da efemeridade do poder que a política oferece! A diferença que os tais parlamentares crentes tem dos outros todos, é essa: Eles oram depois do ato criminoso. Oram pelos corruptores, pelos corruptos e pelos corrompidos. Que nojo! A mágica da oração está feita, e segundo a nossa cultura, depois da oração, em nome de Jesus, pensam que o diabo virará um santinho. Certamente eles julgam que o dinheiro sujo ficará limpo, pois está nas mãos de um crente, e que terá muito melhor fim. Certamente, os tais ladrões de bíblia na mão, ofertarão nos templos, farão caridades e claro darão os dízimos com invejável fidelidade. E o dinheiro foi lavado, não pelo sangue de Jesus, que não tem nada a ver com a safadagem praticada tanto nos púlpitos quanto nos plenários do congresso, mas por esses mesmos deputados-pastores que santificam até dinheiro ensanguentado! O que motiva um crente a entrar na política é a mesma coisa que motiva uma outra pessoa qualquer, a ganância, a soberba, a vaidade, a fome de poder! Nada foge disso! Ninguém fujirá! Falam em nome de uma comunidade cristã que não tem a mínima noção da sujeira que o orador mentiroso está metido. Enganam, entorpecem quem crê que, ali, haverá um representante diferente. Uma voz de Deus no parlamento. Ledo engano. O pastor que agora é deputado, decepciona o cristão genuíno, comete adultério. Não contra as pobres esposas, mas contra o sangue de Jesus, contra a cruz, contra a palavra de Deus. Contra os irmãos na fé! Deus não vai dar o reino do mundo nas mãos de parlamentares que se acham no direito de tomar a terra que Deus deu por herança, a nação, o povo, pura e simplesmente porquê se intitulam enviados de Deus. Tomam a terra como salteadores, tirando a educação das crianças, o futuro dos velhos, a saúde das gestantes e dignidade dos que não têm aonde reclinar a cabeça! Eles fazem a terra gemer, adoecem a nação e não a curam. Enfebrecem as cidades e não as saram. Isso é obsessão. Morbidez! Isso é influência direta do inferno!


Sei que meu Deus, que não é crente e nem é parlamentar, está vendo tudo isso. Antes dos vídeos virem a tona, ele já via, e ai de quem macula o nome de Deus, em nome do próprio Deus.

sábado, 21 de novembro de 2009

TeMPo

Na linha do tempo... Decidindo se vou cair lá ou cá. Ficar em cima dela é quase impossível. Acima então, inconcebível! Então pra quê oscilar? Esse tempo folgado que vai passeando, sem hora pra chegar, sem pressa de acabar. E a gente aqui, se acabando de pressa!! Perdido na atemporalidade casual e descompromissada do bendito TeMPo.

domingo, 15 de novembro de 2009

ReTRaTo eM BRaNCo e PReTo. [ou Preto e Branco?]

Oi gente! Adoraria escrever algo bacana. Minha cabeça está tão pilhada. Passo horas na frente dessa janela de 'nova postagem' e nada. Minha cabeça está cheia de nada. E vazia de tudo. Não sai coisa alguma. E como a mente está pilhada, as idéias ficam embaralhadas, em choque umas com as outras, colidindo e culminando numa abominável esterilidade. Medonha. Fadiguenta. E não era isso que eu queria dizer. Mas esse é o retrato do meu hoje. Banal. Dispensável. Não confuda com o meu retrato hoje. Um retrato em preto e branco, revelando todo um vazio cheio, que me afoga degoladamente.
Mas quem disse que retrato em branco e preto é feio???


domingo, 1 de novembro de 2009

iNViSíVeL


Ela era convenientemente invisível
Seus sorrisos insossos e acinzentados
ignoradamente invisíveis.
Seus olhos pálidos,
Gelidamente invisíveis.
E desejava empalidecer ainda mais
até que não precisassem mais
fingir que ela não existia,
que ela não sentia.
E desaparecer,
por completo.
para sempre.

O que te deixa feliz, mesmo?

Gente, eu e mais 9 primas, fazemos parte e somos um grupo entitulado AMFM, Associação de Mulheres Felizes, Mesmo! Um grupo que surgiu numa roda de conversa descontraída sobre a sexualidade dentro do casamento e o relacionamento conjugal em si. Tivemos nossa primeira reunião oficial dia 30, sexta feira, na casa da Mical, e foi maravilhoso. 10 mulheres, todas casadas, lindas, e cada um ao seu modo, muito feliz. Compartilhamos, conversamos, trocamos presentinhos motivadores, comemos e sorrimos muito. A Daniela, uma teclado-violoni-vocalista-poetiza e! compositora, escreveu esse texto, super bacana, que vou compartilhar com vocês. Bem nossa cara! Divirtam-se!

O que te deixa feliz, mesmo?

É o que você compra?
É que você sente?
É o que você dá?
É o que você recebe?

Quem sabe o sorriso das suas crianças?
Quem sabe os braços do seu amado?
Quem sabe o corte da franja?
Quem sabe seu marido calado?

E se for o lenço em volta do pescoço?
E se for a canção ecoando nos azulejos?
E se for a maquiagem no rosto?
E se for o tamanho dos seios?

Talvez, o saber promovido
Talvez, a cura de um mal
Talvez, o suor vendido
Talvez, quando tudo está normal.

Pode dizer que são as contas pagas
Pode dizer que são as etapas cumpridas
Pode dizer que são as jóias raras
Pode dizer que são as formas esculpidas.

Seja o que for, não nos importa
O que vale aqui é a beleza do ser
Entre fofocas, conselhos e tortas
Queremos fazer você perceber

Que a felicidade não está nas grandezas
Pode estar aí todo dia e você nem vê.
Entre etapas, brigas e indelicadezas
O respeito e a consideração tem que valer.

E se o coração ficar apertado
Talvez não possamos te ajudar
Mas, na dúvida, deixe o segredo guardado
É possível que irá se consolar

Nas histórias de outras vidas
Que também sonham, choram e brigam.
E pode ser aqui, entre suas primas
Que você ouça das bocas que até gritam: 
Você pode ser feliz, mesmo!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Eu aPeNaS QueRia Que VoCê SouBeSSe


Essa música do Gonzaguinha
hoje, é minha cara.
Não bem isso,
minha cara está azeda.
Mas, talvez seja meu coração.
Desejando que soubessem tudo isso.
Mas não sabem. Nunca saberão.
Nunca verão.


Eu apenas queria que você soubesse
que aquela alegria ainda está comigo
e que a minha ternura não ficou na estrada
não ficou no tempo, presa na poeira
eu apenas queria que você soubesse
que esta menina hoje é uma mulher

e que esta mulher é uma menina

que colheu seu fruto, flor do seu caminho
eu apenas queria dizer
a todo mundo que me gosta
que, hoje, eu me gosto muito mais
porque me entendo muito mais também
e que a atitude de recomeçar
é todo dia, toda hora
é se respeitar na sua força e fé
é se olhar bem fundo até o dedão do pé
eu apenas queria que você soubesse
que essa criança brinca nesta roda
e não teme o corte das novas feridas
pois tem a saúde que aprendeu com a vida.



imagem: google

SeRá?


"Há um lugar para ser feliz
Além de outono em Paris.."

Eu aPeNaS QueRia Que VoCê SouBeSSe


Essa música do Gonzaguinha
hoje, é minha cara.
Não bem isso,
minha cara está azeda.
Mas, talvez seja meu coração.
Desejando que soubessem tudo isso.
Mas não sabem. Nunca saberão.
Nunca verão.


Eu apenas queria que você soubesse
que aquela alegria ainda está comigo
e que a minha ternura não ficou na estrada
não ficou no tempo, presa na poeira
eu apenas queria que você soubesse
que esta menina hoje é uma mulher

e que esta mulher é uma menina

que colheu seu fruto, flor do seu caminho
eu apenas queria dizer
a todo mundo que me gosta
que, hoje, eu me gosto muito mais
porque me entendo muito mais também
e que a atitude de recomeçar
é todo dia, toda hora
é se respeitar na sua força e fé
é se olhar bem fundo até o dedão do pé
eu apenas queria que você soubesse
que essa criança brinca nesta roda
e não teme o corte das novas feridas
pois tem a saúde que aprendeu com a vida.



imagem: google

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

MaiS uMa HiSTóRia De GiRaSSoL

Aquele homem não se dava conta do que ignorara. Não se via todo dia dois girassóis no mesmo jardim, no auge da sua glória e no canteiro de obras!!! E todo dia o insensato passava por aquela esquina, via cada andar do prédio subir, via a cidade se transformar, mas era incapaz de observar uma vida inteira de girassóis. E o girassol só observando isso!! Eram dois. Um deles era enorme, como se fosse o pai. Era mesmo um girassooooool. O outro, era menor, como se fosse o filho, mas tão belo quanto o pai em tamanho reduzido. E os dois giravam pra todos os sóis, giravam em dias, giravam em sóis, em dós. E o homem não via! Como podia? Os seus 5 dias de glória se esvaiam, e o andarilho não percebia a nobreza! Até que num apelo desesperado, sabendo que estava morrendo, as pétalas não mais tão vistosas para seu olhar crítico de girassol, ele teve uma idéia, um tanto suicida, mas era a única maneira daquele ignorante notar. Lançou-se violentamente ao chão, com suas pétalas, miolos e coração na mão. Um apelo desesperado, a última tentativa, um atentado quase terrorista! E o homem rude, com sua mochila de operário nas costas, andava tapadamente, olhando sempre para o chão, deparou-se com o girassol, lançado a meio corpo no asfalto, em agonia e desolação. O homem, lamentou profundamente, como podia uma flor tão bonita, em deprimente situação! O girassol filho, nada entendia. Ficou lá no seu canto esperando o dia de amanhã, quem sabe ainda vivo, ganhasse alguma alusão!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

10 fatos interessantes [ou não] sobre mim.

Galera, me cadastrei no yubliss e lá tem uma brincadeira bacana, entre outras coisas interessantes, a gente conta 25 fatos que a gente acha importante sobre nós mesmos e nossa vida. Aqui eu conto 10, e você, clica no yubliss pra conhecer os outros. É bem legal. Faça o mesmo, cadastre-se, e você vai ver que é bem legal relembrar uns fatos legais da sia vida. Divirtam-se.


1 - Meu nome era pra ser Robson, minha mãe era muito pobre e não pode fazer o ultrassom quando estava grávida. Daí, acho que eu fiquei com vergonha de nascer e ser mulher e me segurei lá dentro o máximo que pude. Resultado: Nasci com sofrimento fetal. Demorei pra nascer! Dããã! Não era o Robson, mas era eu. E deu tudo certo, apesar de eu ter uns ataques de machesa de vez em quando. Nada homossexual não.. Umas bravesas só.

2 - Um fato meio macho da minha parte é que eu protegia minhas irmãs com todas as forças. Quando uma menina no colégio bateu na minha irmã mais nova gratuitamente, eu a cacei loucamente, mas não encontrei. Engraçado que hoje tenho 30 anos, elas têm 29 e 27, e eu continuo caçando as pessoas que fazem algum mal pra elas pra dizer umas poucas e boas.

3 - Aos 10 anos de idade, perdi minha avó paterna. A única que tive. Nunca tive outros avós quaisquer, e eu mais uma galera de uns 28 primos, fazíamos filas no hospital pra pedir a bênção pra ela, nos divertíamos, eu e o Joan, pois éramos pequenos e não podíamos subir para as visitas no quarto, burlando a segurança e subindo escondidos pelas escadas. Era nossa aventura. Afinal, na nossa cabeça de 10 anos, poderíamos ser presos.

4 - Eu tinha dores na perna muito fortes quando criança. Tinha febre reumática e tomava benzetacil um dia sim, outro não, por longos anos. Ao menor gemido, papai vinha pra minha cama e passava a mão na minha perna até que eu adormecesse. Isso parecia demorar, porque ele também adormecia encostado na cama. Obrigada pai.  

5 - Desde os 12 anos planejo fazer uma tatuagem, mas como não sei fazer nada sozinha, nunca fiz. Nunca tive uma amiga espirocada pra me levar no estúdio..Buááááá. Agora estou pentelhando meu marido pra ele ir comigo fazer. 

6 - Já fiz meia faculdade de economia, meia de direito.. Logo, sou formada em desistência. Mas eu vou terminá-las e pegar os meus canudos. Yeahhh!!

7 - O dia do meu casamento foi o dia mais lindo da minha vida! Pode parecer piegas, mas teria me casado mil vezes, com todos aqueles mínimos detalhes e com o mesmo gatão!

8 - Adoro cantar! Desde pequenininha. Já cantei em velórios, trio elétrico, palcos quase caindo, palcos enormes, palcos de Pubs brasilienses, festas de aniversários, casamentos, bodas, missas e púlpitos de igreja, e o que mais amo, é cantar na igreja, para meu Pai celestial.

9 - Fugi de casa aos 14 anos. Saí pela janela do meu quarto, dei um passeio na rua, e voltei meia hora depois, pela porta da frente. Ninguém sentiu minha falta! Credo!! 

10 - Sou aficcionada em filmes. Sou capaz de ver 4, 5 seguidos. Passar o dia inteiro, inteiro, inteiro vendo dvds, de preferência policiais, de máfia e inteligencia!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

BorBoLeTaDoR

Não acreditava que já era tão tarde. Como pode dormir até tal hora! Talvez fosse aquele sonho. Tão surreal. Tão dorido. A sensação de pavor, mesmo depois de despertar era pulsante. Desde criança, adorava borboletas. Seu fascínio pela natureza era inspirador. Nunca pode ir as belas trilhas, ou lindas cachoeiras. Nunca tivera recursos para conhecer os famosos picos, mas admirava devotamente a beleza que estava ao alcance dos seus olhos. Todos os dias ela procurava a lua nos corredores dos becos que morava, via por uma fresta, a olho nu, e sorria sempre. Quando havia alguém por perto, convidava ao espetáculo. Mas na maior parte do tempo, a contemplação era solitária e isso não a incomodava; Pelo contrário. Esperava com ansiedade a hora, minuto e segundo em que a nova estação chegaria, anunciada pela bela voz empostada de sua jornalista preferida, Sandra Annenberg. Admirava e sorria quando passarinhos um tanto lerdos, entravam pela janela de vidro da sua área de serviço e não conseguiam sair por não discernirem o vidro. Olhava todas as suas linhas e penas, todas as cores que a retina podia decifrar e logo os indicava o caminho do céu. Por borboletas nutria fascinação. Sempre que podia, pegava uma ou outra distraída para decifrar todas as impressões que a luz do sol imprimia sobre as asas e antes que sentissem medo, as devolvia as nuvens. Mas naquele sonho, algo estranho acontecera. Uma borboleta cirandava tão linda, tão vistosa, que era tentador. Era enorme, asas tão grandes que era impossível não desejar olhar de perto. E assim foi. Logo que a borboleta pousou, aproximou-se esperançosa de ter entre os dedos, todos aqueles azuis. E tocou, segurou as asas, de modo firme e suave, quando de súbito, a borboleta se revela maior que outrora via. A textura das asas era de pano, era forte e resistente. Na borboleta, via um rosto de ódio. Curvou-se para trás, como se quisesse devorar sua imprudente caçadora e envergando-se num tecido elástico, mordeu a ponta do dedo que a capturara com força descomunal. Seus dentes afiados se instalaram na primeira falange do dedo. Sem cerimonia. No sonho, ela se assustou, e gritou. E tentou se soltar ou soltá-la, mas a borboleta lhe mordeu até machucar. Ao acordar, ainda sentia dor, não se lembrava se conseguiu soltar-se daquela boca e não entendia como podia uma criatura de azuis tão angelicais, transformar-se num medonho e encantador agente de dor.
imagem: google

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

a BRuXa Sou eu, e daí?

eu me encontro no meu caos. nos meus desencontros não perco o chão. nao adianta tentar me adestrar. minha falta de tino vai de mal a pior. tenho manias patéticas, hábitos antiestéticos, mas minha falta de compostura não me desbaratina, tenho resposta pra toda pergunta e quando me calo, estou tecendo revolução. se a vida me esnoba, dizendo seus sonoros nãos, pra que entregar os pontos? o que não me falta, é opção. o que me emputece são essas manias insuportáveis, de quererem me transformar numa fada com varinha de condão. o que existe é uma bruxa em mim, que faz feitiço, vodu, roga praga e maldição. uso um grande chapéu de ponta, minha verruga é maior do que parece, alço vôo de vassoura customizada e edifico minhas idéias , colocando meus planos maléficos em ação.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

SuaVe RoTiNa

Postas de lado as amarguras da vida
sobra o chocolate
O morango..
O beijo que nunca se acaba
O abraço que sempre me afaga.
E tem também essa fadiguenta faxina
Mangueira,
vassouras e panos de chão.
Mas o melhor de tudo
são os nossos panos,
Lavados
Limpos,
Lençóis amaciados
Para nossos corpos exaustos.
Manhãs que amanhecem ao nosso cheiro
Que se engravidam dos nossos anseios.


Imagem: Google

sábado, 15 de agosto de 2009

Gostaria de escrever besteirol. Uma piadinha sem graça. Uma gracinha sem sal. Quem me dera contar uma historinha leve, mas minha cabeça está cheia de problemas, navengando num turbilhão de chatisses! Ai que saco! Adoraria escrever futilidades, como quem não tem preocupação.

domingo, 9 de agosto de 2009

aMaDo Pai

Tá.
Hoje é dia dos pais. E já que só escrevo besteiras, asneiras, não posso deixar de tentar homenagear meu pai, se é que isso é possível. Meu pai chama-se David. David significa - Amado -, e é isso que ele é. Sou uma pessoa muito tosca, descobri isso há algum tempo, ou pouco tempo, sei lá, mas eu o amo. Se há uma coisa líquida e certa, a despeito de todo o resto que vem de mim, é o amor e admiração que tenho por meu pai. Papai sempre foi um homem muito durão, estouradão e opinioso. Pelo menos isso era o que eu via dos altos dos meus 6 ou 7 anos de idade. Sempre atrás de um balcão de loja, eu tentava aprender o ofício do comércio, e gostava. Gostava de atender os clientes e ficar o mais perto possível do meu pai. Prestava muita atenção nas conversas dele com os amigos, nas negociações e compras de carros usados. Eu gostava daquele meio. Talvez esta seja a razão de eu nunca ter coragem de estudar para os milionários concursos de Brasília, porque 'peguei gosto' pelo mundo dos negócios!!! Vez em sempre ele esquecia minhas irmãs e eu na escola. Ficávamos até escurecer, mas sempre era alegre o momento em que alguém nos buscava. As vezes ele buscava a gente de moto. E acredite ou não, íamos as três e ele, todas sem capacete. No tempo em que estudávamos de manhã, papai acordava mais cedo, preparava nosso café, ou seja, colocava o leite com toddy no copo sabe, e esquentava o pão e a gente tomava aquele café da manhã super bacana antes de sair, sem ter trabalho nem de pegar a colher para mexer o leite no copo. Isso era legal. Um certo tempo, íamos de condução particular. Enquanto ele podia pagar, a gente foi! Engraçado sabe, estudávamos em colégio particular, e como papai sempre esteve endividado, ele nunca podia pagar as mensalidades em dias. Então, todos os finais de ano, ele negociava com as freiras e lá estávamos nós no ano seguinte, estudando no colégio delas. Papai nunca foi de sorrir muito, de conversar muito em casa. Ele tem esse hábito chato de se
fechar em si mesmo, e quando estava chateado ele não falava. Até hoje não fala. Ele fecha a cara e fica insuportavelmente chato. Isso sempre me irritou muito. Talvez por isso, eu nem pense antes de falar o que me incomoda. Porque acho o fato dele ficar emburrado e calado tão desagradável, que desde a infância quis fazer diferente e quem sabe foi muito pior do que ficar emburrado. Falei e falo. Falo e escrevo. Eu deixo ele emburrado! Mas então, inúmeras situações me fizeram e fazem admirar papai, sempre vi nele um homem íntegro, apesar de todas as dificuldades que passou. Ele foi a pessoa, e mamãe claro, que me ensinou a amar a Deus. Participar com eles dos ensaios na igreja, acordar cedo aos domingos porque eles iam pra aula ou seja lá o que for, criaram no meu coração a amável rotina de ir à igreja e estar sempre ocupada entre músicas e atividades afins. O hábito de ler a bíblia diariamente, embora eu não faça isso com precisão, mas amo a bíblia de todo o coração e a tenho como a palavra de Deus, o fato de orar antes de dormir e antes das refeições, a certeza de conversar com Deus sobre qualquer assunto que me incomoda e saber que Ele vai me responder, a confiança depositada em Jesus Cristo para me ajudar em determinada dificuldade, foi papai que plantou. Amar a Deus, amar ao próximo, doar, compartilhar, ser fiel, ser integro, ser verdadeiro custe o custar... Tudo isso, foi ele quem me ensinou. E como tem valor tudo isso na minha vida! Sei o quanto sou diferente por causa dos preceitos ensinados por ele. Papai foi presidente do coral uns 200 anos, toda minha infância e adolescência. E por incrível que pareça, ele era eleito. Ao longo do tempo, isso atraia alguns inimigos e vi muitas vezes ele chegar em casa chateado e isso incomodar seu coração. Eu dizia pra ele sair, mas ele não saía. Não gostava de ver papai pra baixo. Ele ficava chato e mais calado ainda! E quando ele não resolvia os problemas por si só, ele orava. Orava por quem o ofendia... Orava até o coração do ofensor ser convertido a ele. E realmente era. Vi desafetos de outrora, sentados à mesa, compartilhando o famigerado cafezinho na mesa de nossa casa. Papai, assim como eu, deu muita preocupação a sua mãe.. então, não reclame de mim. Vi meu pai chorar pela primeira vez um dia qualquer quando tinha meus 15 ou 16 anos. E me marcou muito. Papai entrou no escritório, abaixou a cabeça na mesa e chorou. Eu nunca tinha visto aquilo e fiquei desesperada. Cheguei até ele e passei um braço por seu ombro perguntando o que era, e ele disse que era depressão. Me senti muito mal, impotente. Estava vendo o meu pai chorar e não podia fazer nada. Papai sempre foi um bom homem. Nos meus 30 anos de idade, nunca vi ele falar um palavrão sequer, nem merda. Já vi ele gritar muito, ele grita sem perceber, é meio áspero as vezes, mas xingar mesmo, nunca vi. Já vi papai pagar dívida duas vezes pra não ter problemas com uma pessoa qualquer que dizia que ele ainda devia. Já vi papai ser enxovalhado pela família bem sucedida por causa dos muitos empréstimos que eles eram obrigados a fazer para o falido irmão. Muitas outras coisas nele me admira, e listar aqui parece que vai tornar tudo meio longo. E por que não? Quando era criança eu tinha problemas de febre reumática, e no período mais frio, minhas pernas doíam muito. Sempre chamava ele a noite, e como eu dormia na parte de cima do beliche, ele ficava passando a mão na minha perna até eu adormecer... e eu não sei quanto tempo isso demorava. Certa vez papai teve um quase enfarto ou sei lá o que. Sei que ele quase morreu, quando soube da notícia, surtei. Quando vi meu pai na cama do hospital, por mais que aparentemente estivesse bem, desabei. Pensar na ausência do meu pai me consumia. E consome até hoje. Sempre tentei agradar, do meu jeito. Mas eu não era muito feliz nisso. e não sou até hoje. Acho que o sonho de todo filho é ver seu pai orgulhoso de alguma coisa, mas eu não consegui muito isso. Alcançar o coração do meu pai era pra mim uma maratona invencível, então, comecei a andar devagar e tentar a sorte ao acaso. Quem sabe aos tiros no escuro, acertaria o seu coração. Não sei muito bem o que ele esperava de mim, mas tenho a sensação de nunca ter conseguido. Carregar esse fardo nunca foi muito fácil, é demasiado difícil, sofrido, é de rasgar o coração, mas continuo tentado agradá-lo da maneira que posso. Quando vejo uma chance, eu a agarro. Pode ser uma comida, pode ser um presente qualquer, pode ser um favor, um copo de suco, e pouco de doce, aonde vejo a chance de satisfazê-lo, eu ataco. O engraçado é que sem fazer esforço eu o embaraço. E quando percebo, lá está ele, emburrado e calado. Tive uma adolescência bem bacana. Papai não implicava com nossos amigos em casa, tendo em vista que a maioria eram homens, mas confiava em nós, desde que fosse em nós três juntas. Já era alguma coisa. Sei que eu trouxe muitos aborrecimentos a ele, preocupações, comecei a namorar cedo e isso preocupa qualquer pai, e ele não queria que eu namorasse com o tal fulano, depois, com 25 ele teve a mesma preocupação porque não queria que eu namorasse com outro fulano, mas aí foi pior porque eu decidia o que ia fazer. Mesmo assim, as palavras que ele dizia nunca saiam do meu coração. Eu ouvia sempre a sua voz me aconselhando, e mesmo não dando o braço a torcer, as vezes obedecia escondido. Uma coisa que marcou a minha vida foi uma mensagem de texto que ele mandou pelo celular. Papai não sabia mexer no celular. Ele escreveu com perfeição algumas palavras, estava preocupado, não sabia aonde eu estava e no fim dizia que me amava. Eu estava vivendo um momento difícil na vida. E ele estava sofrendo também. Isso me doía muito. Eu via o sofrimento dele nos olhos. Quando a mensagem chegou , pensei que outra pessoa houvesse escrito e mandado. Telefonei, chorei ouvindo a voz dele perguntando aonde eu estava e me dizendo pra voltar pra casa. Eu perguntei quem tinha mandado a mensagem e ele me disse que tinha sido ele e não sabia como mandou. Eu sei que papai não sabia nem inserir um nome na agenda do celular. Foi incrível aquilo. Tantas outras situações me fizeram admirá-lo e amá-lo tanto que não sei como explicar. De todas as coisas, sei que posso contar com ele em tudo. Sei que ele me ama e é meu pai. Que apesar de não concordar com os meus erros, ele me ensina e me corrige. Sim, parece brega, mas ele me corrige aos 30 anos. Acho isso um saco, mas ele não tem jeito! Nessa semana me fez um pedido bizarro, me deixou furiosa! Papai acaba com a minha moral e com minha brabesa sabe! Me fez um pedido ameaçador e disse que se eu não atendesse ele iria me obrigar! Enfim, atendo o seu pedido "de bom grado"! O senhor venceu. Mas o que está dito está dito. E não me arrependo!! Voltando então... Os anos ensinaram muitas coisas boas a papai. Ele teve três filhas mulheres. Apesar da sua rigidez e dureza, acho que a gente amoleceu um pouco o seu coração. Ele sempre tentou se adequar à nossa vontade. Tentou se encaixar nos nossos costumes bizarros, nas nossas músicas altas e nas nossas roupas e sapatos modernos, sem perder jamais, o pulso de pai, de autoridade. Se era errado, era. E aos poucos, foi crescendo com a gente e a gente com ele. Hoje, papai já tem quase todos os cabelos brancos, mas continua um coroa muito bonitão. Trata-nos ainda como meninas. Faz muito mais hoje por nós do que fazia antes. Parece que hoje, somos ainda mais dependentes, e ele se rende aos nossos caprichos. Papai escuta nossas músicas, bate conosco as palmas, papai veste as camisas rosas que compro pra ele, e come as pizzas nas pizzarias demoradas depois dos cultos. Papai visita nossa igreja barulhenta e até fica em pé na hora dos cânticos, papai assiste dvd do diante do trono com o Rafa e faz das tripas coração pra todo mundo ser um pouco mais feliz. Quando a gente se senta com ele, é precioso o momento. Contamos as mesmas histórias, as mesmas de anos atrás, almoço após almoço, repetimos as mesmas histórias como se elas nunca tivessem sido contadas, porque sabemos que ele irá sorrir. Eu conto por isso. Não sei quanto aos outros, ouvir a voz dele, ouvir seu sorriso, é tão precioso que vale a pena ser repetitivo... E ele sorri de novo, como se nunca tivesse ouvido a história. Como se fosse a primeira vez. Gostaria de pedir perdão por tantas coisas. Não saberia por onde começar. Gostaria de ter sido diferente, de ter sido mais ao seu jeito, aquele jeito que o senhor falava, ensinava, aquele jeito mais manso, mais humilde, mais cristão. Mas o meu jeito que parece o seu, prevaleceu em mim. Um jeito meio solitário de ser, um jeito meio independente de ser. Um jeito estranho esse meu. Um jeito um tanto seu. Que sua vida aqui com a gente seja longa, seja suficiente pra gente aprender a ser mais desse jeito seu!
Eu te amo, pai.
Feliz dia dos pais.

sábado, 8 de agosto de 2009

TuDo QuaNTo PeNSo

Tudo quanto penso,
Tudo quanto sou
É um deserto imenso
Onde nem eu estou.
Extensão parada
Sem nada a estar ali,
Areia peneirada
Vou dar-lhe a ferroada
Da vida que vivi.

[Tudo quanto penso, de Fernando Pessoa]

Pessoa no meu momento..

terça-feira, 4 de agosto de 2009

MaiS BaFaFá

Eu queria!! Juro que queria ser diplomática. certinha. Não falar nada para escandalizar a fé e a religião desses santos que me rodeiam.. Aliás.. Fazem o favor de me rodear , porque são santos demais pra ficar tão próximos, mas eles fazem a caridade. Eu queria! Juro que queria agradecer por isso!!!! Mas não vou.

Eu queria sabe! Juro que queria medir as palavras pra agradar aos gregos e troianos, e principalmente aos marajás que sustentam os luxos nas casas reformadas, entupidas de móveis finos, pendentes e quadros baratos.. Essas coisas bem emergentes. Mas eu ofendo demais! Eu falo demais! Me deixo levar pelo impulso maléfico que habita em mim. Só em mim, porque os ao redor são bons demais... São santos demais. São religiosos demais. Eles só querem ajudar. Os comentários pejorativos que os santos tecem, só são pra ajudar. Os dircursos e preocupações com a paz, são pra manter o bom nome!! Meu nome não presta. Todo mundo já sabe disso. Pensar faz isso. Falar piora. Escrever, deteriora!!!

Mas eu confesso, queria! Juro! queria ser tudo que não sou. Pra ser bem comentada. Queria escrever um blog com flores, arco-íris, ursinhos carinhosos e porcarias afins, pra que ninguém tivesse interesse e não viesse frequentar quando o assunto dá ibope. Porque não daria ? Quem se interessa por desenhos coloridinhos? Só os santos! Mas os santos aparecem em massa quando o assunto está bombando!! Lêem, e lêem de novo, imprimem e debatem nas suas reuniões de canto de parede, tentando defender ou ao menos explicar o ser raivoso que escreveu tanta palavrinha feia!!

Juro que não queria ser, mas sou! Sou produto do meio. ... Cresci no meio dos santos. Deve haver alguma coisa errada! Como posso ter sido formada tão errante, mentirosa, sendo falsa, faladeira, encrenqueira, não dissemidora da graça maravilhosa que os santos espalham gratuitamente nas suas conversas de pé de ouvido? Estranho isso. Parece que não carrego nos meus 46 cromossomos, especificamente no par número 7, a justiça santa e a perfeição que deveria herdar. Que pena! Eu juro que queria!

Eu juro mais uma vez que queria. Queria ser mais égua sabe. No sentido literal da palavra. Aquele animal que é guiado apenas. Que não vê ao redor, que olha ao comando do santo que o guia. Seria perfeito. Carregar o fardo santo do perdão. Quem sabe eu me perdoaria por ser assim. Tão merda. E não seria de fato. Pois de merda, passaria a ser égua!!! Bem melhor.

Eu juro que queria. Queria mesmo. Ser do jeitinho que os santos aconselham. Mas é demais pra mim. Seria perfeito preocupar-me apenas com as louças pra lavar, as bundas sujas das crianças pra limpar e as roupas do impune marido pra lavar. Mas.. Que triste, me presto a escrever e a falar e a pensar e então... A imundície está feita. Reprovação unânime. Aconselhamento individual: Não pense! Não fale! Não escreva! Não jogue na lama a história da honrada comunidade. Use seus talentos para o bem. [talentos de merda por sinal]. Não questione tanto assim. Aliás, não questione nada. Se disserem que esse pau é pedra. É pedra. Não importa se tem ovo de avestruz dentro e o ovo está cheio de merda. É pedra! Não use suas habilidades pra disseminar conteúdos tão pouco religiosos como esses. Não acabe com os dividendos do alto clero. Não acabe com a santa paciência dos anciãos. Ai, mas eles te pegam, te deserdam e te colocam no caldeirão da inquisição que acontece periodicamente. [Na medida da sua anárquica rebeldia, claro]

Eu juro que queria. Juro que queria ser uma ameba de plantão!!!!! Sei que é desgastante conviver com uma pessoa embaraçosa como eu, mas ninguém é obrigado. Como diz uma querida AMIGA: "-não está satisfeito? Pega o beco!!!!!" Quem não gosta, se afaste, mas por favor, não se desculpem por mim, não falem em meu nome, nem me defendam. Me ofendam, eu prefiro, e não peçam perdão. Me escarneçam mas não me bajulem. Juro que é difícil ser eu, e juro que eu não queria ser você. Ser assim não é pra qualquer um. Por isso poucos são. E a despeito do que julguem, tenho os meus sofrimentos à parte. Tenho coração. Bom ou mau, tenho coração. Vão me desculpando então, a maneira tosca de falar, o modo mal educado de olhar, o jeito de soprar, os olhos revirados, o pouco caso que faço das vossas palavras sábias, o descaso que faço das vossas mesas de conciliação. Me desculpem então, pela falta de graça, pela gritaria, por minar o tempo de vocês fazendo-os curiosa e apressadamente ver qual foi a outra merda que escrevi!!!!!!!!!!!!

Que intrigante religião. Parece mais uma congestão. Uma dor de barriga. Uma constipação. kkkkkkkkkkkkk!!! Desculpem. Eu juro que não posso me conter! É comédia demais! O povo gosta mesmo é de ver o circo pegar fogo. Se não fosse isso, o blog não tinha bombado nesses últimos dias. Bando de urubús!!!!!! E quer saber?? Nunca sorri tanto na minha vida!!!! E continuo sorrindo!!!! Até o próximo sermão... Eles vão querer me fazer chorar!!! hahahahahahahahahahaha! Mas eu sobrevivo pra contar. E até quem tentou me matar, vai voltar pra ler e querer me ressuscitar!!!!

Porque ninguém vive sem esse bafafá!!!

sexta-feira, 31 de julho de 2009

iNaNiMaDaMeNTe

Que vida é essa?
A gente não se conhece.
A gente não conhece ninguém.
Quando menos se espera
A gente se vê num meio de um nada
procurando aonde se perdeu.
Que gente é essa,
Que rodeia a gente,
Que chateia a gente?
Que acha que amizade
é mesmo concordar com tudo que se pretende
?
Que acha que ser amigo
é aprovar os absurdos que se planeja
no oculto do culto ao eu.

Que mundo é esse?
A gente vai olhando o rastro
de merda deixado pra traz

Deixados por mim
por quem passa
e até por quem nem passa...
E a vida, a gente não passa vivendo,
a gente vive morrendo.

Uns amigos perdidos por nada.
Outros esquecidos por falha
Alguns abandonados ao orgulho..
É quando tudo se torna sem sabor!
Amizades já não têm valor algum!!!
Começam e se findam por um interesse qualquer.
E facilmente, a gente esquece o que passou!!
E começa tudo de novo,
Os mesmos erros,
as mesmas merdas.
Inanimadamente.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

aPReNDiZ

Enquanto ele fazia uma prece, aquela tormenta ia se dissipando. Como por um passe de mágica. E olha que não cria muito nesse negócio de oração. Estava desesperado demais e apelara pra o que sua mãe lhe ensinara uma vida inteira e ele não aprendera. Não via serventia. Não dobrou o corpo, como ela fazia, mas prostrou o coração. Pedia murmurando num lamento ininteligível, que Deus arrancasse do seu peito aquele aperto, aquele medo, "se não Deus, quem mais poderia arrancar esse troço de dentro de mim", cogitou. Rogou por seus inimigos e não entendeu porque fazia isso. Orou pelas pessoas que o estavam dilacerando a alma e aos poucos tudo se acalmou. De súbito, não sentia mais aquela agonia. E sentia vontade de que todos fossem bem. Até os que lhe faziam mal. Por incrível que pareça, ele não desejava mais que eles fossem severamente castigados, desejava que fossem iluminados, como ele teria sido naquele momento de dor. Vez por outra quando ele sente medo, angustia, se ajoelha. Mas todos os dias o seu coração se prostra em gratidão.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

::: a JuSTiÇa é LiNDa e a Lei é PoeSia :::

O Direito por si só é extremamente atraente, e quando a gente pega umas questões especificas e as disseca, ele fica ainda mais lindo...
Dessa vez, a primeira quem sabe, de muitas, falaremos sobre o Assédio Moral, crime muito mais comum do que se imagina... Você pode estar sendo vítima dele, ou já foi.. Mas nem sabe. Com essas poucas considerações você vai identificar se já viu algo parecido. E especificamente falaremos sobre Assédio Moral Trabalhista. Num próximo post, poderemos falar sobre temas muito interessantes como Calúnia e difamação! Se houver alguma sugestão, por favor, comentem.
Divirtam-se:

Pra começar quero mencionar uns textos da bíblia que nos ensina muito também sobre a justiça, pra quem gosta de mencionar a verdade, é uma boa hora para executá-la:
Salmos 89:14 - "Justiça e direito são o fundamento do teu trono; graça e verdade te precedem."
Salmos 33:5"Ele ama a justiça e o direito. A terra está cheia da bondade do Senhor."
I João 2:29 "Se sabeis que Ele é justo, reconhecei que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele."

Assédio Moral

No significado mais simples e substantivo, é cerco, visando à conquista física, por pressão, de um objetivo determinado.

O qualificativo moral, representa a sufocação da vontade individual com o fim de subjugar a personalidade aos desígnios do assediador pelo esgotamento da capacidade de resistir, demolindo as defesas da auto-estima.
É também a sujeição, insistente e prolongada, do trabalhador pelo empregador, no curso da relação de trabalho, a condições que lhe violam a integridade psíquica com o propósito de arruinar-lhe a dignidade.
É a conduta abusiva, de natureza psicológica, que atenta contra a dignidade psíquica, de forma repetitiva e prolongada e que expõe o trabalhador a situações humilhantes e constrangedoras, capazes de causar ofensa à dignidade ou à integridade psíquica, e que tenha por efeito excluir a posição do empregado no emprego ou deteriorar o ambiente de trabalho, durante a jornada de trabalho no exercício de suas funções.
Todo assédio (inclusive o moral), é como o camaleão, cuja escama absorve a tonalidade do meio em que se movimenta, para passar despercebido pelos circunstantes, dissimula sistematicamente o conteúdo sombrio de suas entranhas com as cores suaves de sentimentos até mesmo nobres como o amor, a proteção, a fé na salvação eterna e, não raro, com a semi-invisibilidade incolor da involuntariedade.

Situações e ocorrências de assédio moral.
  • Atribuição de tarefas complexas com prazos de cumprimento incompatíveis.
  • Ocultação deliberada de informações essenciais ao bom cumprimento das tarefas.
  • Críticas insistentes e públicas ao desempenho sem apuração das razões possíveis para o fato.
  • Segregação de trato do empregado mediante contato por meio de terceiros.
  • Humilhação pública (confinamento do ambiente de trabalho, revistas pessoais e de mesa de trabalho, inadequação do ambiente de trabalho).
  • Ameaças constantes de despedida individual, ou coletiva.
  • Tratamento rude ou irônico com realce nas falhas e limitações individuais.
  • Insinuações de desvios de conduta sexual ou social.
O assédio moral, tem a natureza de ato ilícito, isto é, CRIME, ou seja, contrário ao direito, que lhe nega, por isso, aptidão para produzir validamente o efeito desejado por sua prática e, indo adiante, reconhece a responsabilidade do agente pelo ressarcimento do dano material e pela reparação do dano moral que causar.

Responsabilidade por Danos

É impossível fugir ao raciocínio de que, uma vez caracterizada a prática de assédio moral, haverá responsabilidade pelo dano decorrente, ficando por examinar-se os detalhes da natureza e a qualidade do próprio. O empregador, obviamente, tem responsabilidade trabalhista pelo dano moral, inclusive psíquico (e também pelo dano material, se, cumulativamente, existir) descendente, isto é, causado a qualquer subordinado, independentemente da posição que ocupe na escala hierárquica da empresa. Mais importante do que isso, porém, é que a responsabilidade patronal “pela reparação civil por seus empregados, serviçais e prepostos leva a crer que todo dano produzido por assédio moral vertical (descendente ou ascendente) e horizontal é, hoje, de responsabilidade objetiva e solidária do empregador de nada lhe servindo, diante do assediado, o direito de regresso contra o praticante do assédio horizontal.

A responsabilidade civil do empresário e do tomador individual na relação de atividade com seus prepostos e prestadores autônomos marcha pela mesma trilha – e isso é um sinal de alerta máximo para que a empresa procure excluir da convivência da sociedade contemporânea os já comentados fatores negativos latentes na natureza do homem, e faça observar o respeito aos valores humanos essenciais, cuja ruptura será inapelavelmente de sua responsabilidade.

Reflexos negativos para a empresa:
  • redução da produtividade e da rentatibilidade;
  • descrédito do público externo;
  • redução da lealdade e dedicação dos subordinados;
  • acréscimo de custos derivados de substituições por auxílio-doença, multas administrativas, despesas judiciais com demandas trabalhistas e, eventualmente, criminais, ressarcimento ou reparação de danos.

A responsabilidade pelo ressarcimento ou reparação de prejuízos causados ao patrimônio material e imaterial do trabalhador pelo assédio moral praticado em função da relação de trabalho ou de emprego, tanto quanto pelas figuras similares do assédio sexual e da discriminação, é sempre da empresa.

Considerações baseadas no texto de
JOSÉ AUGUSTO RODRIGUES PINTO
da Academia Nacional de Direito do Trabalho.
Imagem: Google

PéRoLas de SaBeDoRia


“O que me preocupa não é o grito dos maus

e sim o silêncio dos bons…”

Martin Luther King



“Deus sussurra em nossos ouvidos por meio de nosso prazer,

fala-nos mediante nossa consciência,

mas clama em alta voz por intermédio de nossa dor;

este é seu megafone para despertar o homem surdo.”

C.S. Lewis


A menos que vocês provem para mim pela Escritura e pela razão que eu estou enganado, eu não posso e não me retratarei. Minha consciência é cativa à Palavra de Deus. Ir contra a minha consciência não é nem correto nem seguro. Aqui permaneço eu. Não há nada mais que eu possa fazer. Que Deus me ajude. Amém.

Martinho Lutero

imagens: olhares.com

sábado, 18 de julho de 2009

LeMBReTe :::


Ninguém é obrigado a ler.

Se está lendo,
é porque quer!!!



Foto by: Karin Schwarz
Faces oníricas 09
olhares.com


terça-feira, 7 de julho de 2009

MiChaeL JaCKSoN

...E segundo a mídia, foi enterrado o astro... A despeito de todos os podres, foi uma grande estrela no mundo,Tanto na área da música, como na parte social,um ser humano notável. Um genio musical, Uma criatividade monstruosa, um modo de vida bizarro. Um vazio extremamente aparente... Uma tristeza do tamanho do sorriso. Mas.. Um LORD da música pop..
Inesquecível.
Inconfundível.
Aqui então, a homenagem.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

DeSaBaFo

Ando sentindo falta de uns pedaços de coisas boas..
mínimas.
Pequenas..
Mas, boas.
Quanto tempo não saio com uma galera pra rir a toa!!
Rir da gente. Rir dos outros.. rir de tudo!
Nossa..
Meus livros, cds, dvds, tudo criando mofo!!! Showzinhos no final de semana, cinema, teatro!! Estou virando um ET!!! Quando não estou enfiada naquele lugar, estou dormindo! Aonde eu fui parar!!!
Há tempos não escuto uma boa música, assim, paradinha, só curtindo o som como eu sempre gostei de fazer.. Tirando as vozes, ouvindo cada batida!
Que falta me faz esses pequenos prazeres.
Estou metida quase 15 horas por dia num meio tão mediocre que me suga as poucas coisas boas que tenho. Inicio mil vezes uma frase pra postar e não consigo escrever nada, porque na minha cabeça só tem os problemas picuimáticos dessa ocupação sacal. Gente que se acha porque tem dinheiro, mas só dá bola fora!! Ai que mundinho esse que me meti!! Mas falta pouco! Eu não pertenço a ele. Vou sair e redescobrir as pequenas e grandiosas coisas que me faziam uma pessoa de altíssimo astral, estelar alta estima, vaidosésima, chique no último, e feliz!!! Muito mais feliz!!! Tem certas coisas que dinheiro não paga!!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

PeRDiDa


E por assim dizer,
estava ela perdida.
Sem rumo,
desaprumada.
e como se quisesse
perder-se ainda mais,
(não bastasse estar damasiadamente perdida,)
entrava mais em si mesma.
Naquele abismo infinito.
Naquele labirinto de eus
Todos perdidos.
                  Aflitos.

Imagem: Google



terça-feira, 24 de março de 2009

PeLo RaLo


...Quando me dei conta
ele não estava mais lá

Procurei-o embaixo das camas,

como quem nem quisesse encontrar,
atrás dos sofás

Por dentro dos armários

embolados naqueles edredons com cheiro de gente..

Que gente?

Ah! Como pode!!!
???
Parece mesmo que se perdeu.
O meu resto são que estava bem ali

como uma coisa bem louca
pelo ralo se escafedeu!

Imagem: Devvis Malta
olhares.com

PeLo RaLo


...Quando me dei conta
ele não estava mais lá

Procurei-o embaixo das camas,

como quem nem quisesse encontrar,
atrás dos sofás

Por dentro dos armários

embolados naqueles edredons com cheiro de gente..

Que gente?

Ah! Como pode!!!
???
Parece mesmo que se perdeu.
O meu resto são que estava bem ali

como uma coisa bem louca
pelo ralo se escafedeu!

Imagem: Devvis Malta
olhares.com

quinta-feira, 5 de março de 2009

AnNnnNhHH???


Quem é? Você sabe?
- Não sei. Ninguém sabe!
- De onde é? Você sabe?
- Ninguém sabe.
Não sei de onde veio e nem pra onde pensa que vai.
Vive andando em círculos de umbigo,
Chegando sempre em lugar algum.
Pensa sempre que chegou lá
Mas não passa de mais um nenhum!

Imagem: Google

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

SoBReViVeNTe

Fevereiro está quase chegando,finalmente consegui escrever alguma coisa aqui.O final de ano realmente foi exaustivo..Tinha dias que pensei que não aguentaria tanto cansaço.
Mas eu sobrevivi, como sempre..
.
O engraçado é que o tempo passa e a gente percebe, [de novo],que as pessoas pequenas continuam diminuindo no seu infinito vazio, e as grandes, continuam maravilhosas e maiores ainda!!
Nesses meses que me ausentei, mil delícias aconteceram na minha vida. Entre elas, completamos nosso primeiro ano de casamento, que, diga-se de passagem, foi maravilhoso! Tive a bênção celestial de me casar com um homem espetacular, que me completa, me faz rir, me valoriza como mulher, como pessoa, como esposa, como amante, como amiga. Dividimos tudo, pelo simples prazer ter um ao outro. O Alisson é seguramente a pessoa que mais amo no mundo e faço qualquer coisa para fazê-lo o homem mais feliz que exista, porque ele me faz assim, extremamente feliz. Nosso aniversário foi em novembro, dia 10! Foi mágico. Em dezembro, foi ótimo também, apesar do trabalho, as festividades em família são sempre maravilhosas. Meu grande orgulho é ter a família que tenho. Pais, irmãs e meu sobrinho amado, Rafael, que fez 2 aninhos e foi lindo.. Uma criança encantadora, que merece um amor infinito, proporcional ao que ele dá aos que o amam de verdade. Em janeiro, dia 22, foi meu aniversário... Tive três festas!!! No trabalho, recebi muito carinho, pelúcias, mensagens e demonstrações bacanas de admiração.. Isso não tem preço!! Ganhei uns cinco livros!! Vou me acabar!!!! Entre outros mimos, tive meu Xaninho querido sempre perto de mim, me amando, admirando e me enchendo de presentes. Ele me basta!
Dito isso, vou finalizando...Estou escrevendo aos poucos. Logo estarei no ritmo que gosto.
Um ano de sucesso pra todo mundo!
Todo mundo mesmo!
Cheio de paz, de amor de Deus, de vida!!
E flores, muitas flores!!!!
Beijo na alma.