"PoLiTiCaMeNTe iNCoRReTa!!"

segunda-feira, 24 de março de 2008

ouToNo


Eu me lembro daquela janela quase aberta
Era a primeira manhã de outono

E como a folha mais alta cairia

Todo o céu se pôs a cair

Naquela manhã sem ventos
a solidão me fazia falta

Você estava ao meu lado
Eu sentia o pulso do peito
Mas não ouvia o tom mudo da voz


Aquele vento, aquele murmúrio
Me gelava a alma
Me roubava a calma

Era o vento de outono
que derruba os sonhos

que soterra os contos...

[até que na primavera, renasçam!]

3 comentários:

  1. lindo!
    agora tá o maior frio aqui em porto alegre, hehehe...
    bjus!

    ResponderExcluir
  2. Não vai escrever mais?
    Sinto falta das suas palavras.

    beijos, saudades

    ResponderExcluir

Comenta!